Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2010

CARTA

As mãos ferviam em tremuras prevendo desgraça maior. As mãos borbulhando. Abriram a carta. O barulho do papel se abrindo, o papel estalando, tlec tlec. Ela esticando a papel, desamassando os vincos. As duas mãos segurando, as letras sacudindo, embolando uma na outra: estouro de manada. Leu: Juarez Damasceno e Dantas, o nome do esposo, Juarez Damasceno e Dantas, apresentar-se imediatamente ao posto do Exército Brasileiro, Rua Gervásio Pires, 385, Boa Vista... para fins de alistamento... A mão tremendo ainda mais. Aquela respiração assim: já morrendo, já afogando. Se for pra dizer a verdade ela já sabia. Aquele agouro ali ela já sabia. Coisa de mulher saber ela sabe antes de acontecido. Como se ela fosse lá na frente, no tempo, visse o que se tinha de ver, e depois voltasse, já sabendo o que iria acontecer. Sabe pessoa saber uma coisa, ter certeza dela, ficar só esperando? Você cai daí, o pai avisa. Qualquer pai avisa: você vai cair daí. Então o pai fica meio esperando pra dizer: não di…

FILOSOFIA

1
o Avô
passou a vida toda
refletindo...
......................
virou espelho

MANIA

Mania feia que eu tenho é de falar pegando nas pessoas. O povo todo acha feio. A família toda acha muito feio. Coisa de gentinha, eles dizem. Coisa mais obscena, mais erótica. Eu mesmo tenho que ser a meu favor. Primeiramente eu por mim, os outros não me interessam muito. Os outros podem ter carro, casa na praia com piscina, pés de coco, quiosque na porta de casa e tudo mais que inveja eu não tenho. Posso até olhar, posso até admirar, dizer que esse cara deve ter vida boa e tudo, mas inveja mesmo eu não tenho. Riqueza demais me incomoda. Eu sofro de medo de ser rico demais na carteira, no colchão, no banco, na Suiça . Coisa na minha cabeça dizendo que é pecado. Tanto de quem já nasceu rico, quanto de quem saiu da pobreza. Rico não, mas ser muito rico eu tenho medo. A pessoa fica muito rica, mas fica com cara de pobre ainda. Se não for na cara, mas no jeito de andar. Pobre rebola mais. Tanto rebolou pra viver que o rebolado ficou encrustado. Fica rico, mas ainda fica pobre. Um dia dess…

HISTORINHA MODERNOSA E SEM VERGONHA

você vai abrir a janela
clica e arrasta
depois inserir figura
(se a figura for grande demora um pouco)
subir
e
descer
na barra de rolagem
fechar por causa do vírus
e
pronto
tudo salvo

NEGÓCIO

A mulher que foi propondo. Ele ouvindo. Nem balançava a cabeça, que sim, que não. A mulher falando sem ter a resposta, uma aprovação. Uma cara feia sequer. Que homem é esse que ela foi arrumar? Homem de gelo. Desses só podia ser de gelo. Desses que a pessoa fala e ele nem aí pra vida. A pessoa se descabelando. A pessoa morrendo, a pessoa já nos últimos suspiros e ele nada. Ingrato. Também que se desse um desconto. O homem havia trabalhado o dia todo. O dia todo era: levantar as quatro, ela ainda dormindo, levantar as quatro e tomar café de ontem. O café já perdendo o morno. O café menos morno do que urina. Sabe a urina, a primeira urina do dia, aquela que ficou guardada da hora que a pessoa deita até a hora de levantar no outro dia, sabe essa urina que todo mundo têm? Pois essa urina ainda era mais quente que o café que o homem tomava. A mulher não podia acordar, às quatro horas se acordasse ficava o resto do dia sem dormir, pelejava e não conseguia. Ficava meio morta, meio zumbi. Que…

VIRA-VIRA

a barriga
virou abdome
o sovaco
virou axila
o cachorro
vira-lata
a mãe
virou a cara
o pai
virou fera
a filha
virou filho

PULGA

Os bichos já estavam para entrar na Arca de Noé. Já a frente se via o traseiro magro da girafa, a frente deste outro mais opulento e baixo, que era o traseiro do hipopótamo e mais a frente o traseirão do elefante. De modo assim que já existia uma fila indiana. De modo que a pobre da pulga pensou que ali se formava a fila pelo traseiro. Os maiores à frente, os menores atrás. Cabendo a ela o fim da fila, que era bem o lugar que estava. Era bem o lugar que estava, não fosse a chegada de um cachorro e um gato, bichos menos de savana e mais de casa.  Bichos que não se davam já há séculos, e se não fosse a emergência de entrar na Arca de Noé, estaria o cachorro correndo atrás do gato. Estaria o gato a trepar numa árvore.  De outras vezes, como se sabia, o gato em apuros, não encontrando árvores, trepava no que houvesse pela frente: um alce, uma zebra, uma árvore. O cachorro latindo, espumando, e o gato a mangar de sua cara com o miado mais foêm, que era este o som quando queria zoar algum b…