AMOR É FOGO, DEPOIS FUMAÇA


Foto: O Selim, de João Monteiro
(Bem Antigamente, era assim)
A pessoa sabe o que é o amor? A pessoa sabe o que sabendo o que ele é? Do que ele vem, do que ele nasce? Se é o que se pensa, se é o que se diz ou se é mesmo o que se sente, que a pessoa pode sentir e não pensar e não dizer, a pessoa pode sentir, somente. Sentir já é amor ou amor é quando a pessoa sabe, quando a pessoa diz a outra o que ela sabe, o que ela pensa, o que ela sente? Sentir muito ou sentir pouco o amor na gente já é amor ou é preciso sentir um pouco mais. Mais além, a leste das montanhas da nação Cherokee. O amor deixando as marcas na gente, as unhas de gato, enfiadas na gente. Os pelos de gato, na roupa da gente, o tecido preto da roupa, cheio de pelos, a roupa salpicada de pelos. O amor é o que? Um cadeado, um armário, um sofá, o sofá gasto, a cama gasta da gente deitar, a gente embolando, sem sono, com o pesadelo, a gente embolando, o feto que é a gente embolar na cama. O amor é uma faca, uma lamina de uma faca, uma adaga reluzindo? A lâmina cortando de um lado. Os gumes da faca. Os gomos da laranja, as partes da maçã, a banda da maçã parecendo um coração, um coração que fosse assim: aberto. O coração aberto que é assim um coração exposto, igual à banda da maçã. Uma fratura. Coração aberto de mais é fratura. O ossinho do coração envergando, trincando, quebrando. O coração tem osso? O coração não é só carne? O coração mole, derretido, que é só mesmo carne. O amor é filme? Têm cheiro de menta e pipoca? O filme de Chaplin, do gordo e o magro, sabe o filme, as trapalhadas deles? Os três patetas, aquela resenha deles, a resenha dos trapalhões: Didi, Dedé, Mussum e Zacarias. Eles todos, Os Trapalhões na Serra Pelada, O Mágico de Oz, Robin Hood, depois Mussum morreu, depois Zacarias morreu, ou foi Zacarias que morreu, depois Mussum morreu? Então o amor é fogo que arde sem se ver? Camões dizendo lorota ou Camões proverbiando. Foi Camões que escreveu a bíblia, pra pessoa dizer que ele está certo, que as coisas são assim, como estão escritas? Que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure. O outro disse mesmo assim, o poetinha, Vinícius, que o amor é chama, a chama pegando fogo. Aí você me pergunta, bem assim você me pergunta: o que é o amor? Porque eu sou poeta e você me pergunta o que é o amor. Eu digo, pelo que sei lá de trás, quando agora nem existia, digo que amor é fogo, depois fumaça.

Postagens mais visitadas deste blog

Impulso

Suspiros

Paulo Gervais, Poeta.