Bolha de sabão



o canudo
soprava a bolha de sabão

o sopro devagar para a bolha não estourar

no alto o vento soprando a bolha que nem um balão
a bolha indo (a bolha fondo)

a bolha caindo no mar
afundando
afundando

quando bem olhou
já era água-viva

Postagens mais visitadas deste blog

Impulso

Suspiros

Paulo Gervais, Poeta.