Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2017

Urubus e Formigas

Imagem
O urubu, estando na atmosfera, estica as asas, displicentemente como a se espreguiçar de um sono enfadonhoso, e fica planando a fazer círculos e economizando seu combustível. É uma asa delta perfeita se se ver de baixo pra cima. Só desce da atmosfera quando a farejar alguma carniça supurada.
O amigo leitor já viu um urubu bicando carniça? Se o leitor já viu, sabe então o que é a visão dos infernos todos. Repara cá: os olhos do urubu acendem duas chamas, o bico do urubu vira uma britadeira perfurando ossos e tutanos, as asas do urubu batem com toda força, levantando poeira nos olhos de alguma criatura que queira dividir o apurado e espalhando o cheiro de podre de alto a baixo do mundo.
O urubu é vivente engenhoso, astuto e esbelto. Sabendo-se inferior a força de um cão, a força de tigre ou a força de urso, e, assim se sabendo, bate as asas a criar um campo de forças. X-men não teria tamanhos poderes.

Agora vejamos as formigas. O espetáculo que é as ver carregar palitos de fósforos e pi…

Elefante

Imagem
Sempre gostei de elefantes. Aquele tamanhão e peso em preencher os olhos. O peso de montanha e a bondade de freira. Bondade ou mansidão. O olhar de boi, miúdo, brilhoso e triste. De tristeza ou mansidão.
Alguém disse que os elefantes eram criaturas sorumbáticas, cometendo até suicídio. Vejam isso: suicídio! Que tanta tristeza carrega um elefante? Como que um elefante comete suicídio? Quase perguntei. Preferi imaginar e ficar com a poesia suicida. Venho criando essa arte: a de não perguntar e preencher o não respondido.

―Eu, se fosse um elefante, me mataria!
―Por que isso?
―Por todo peso que teria de carregar infinitamente.

Refleti: o tanto de peso que deve ser carregar a si próprio.

Mas vejamos o tanto de tristeza de um elefante. Vejamos a baleia, por exemplo. A baleia não tem o problema de carregar o seu peso, uma vez que desliza, escorrega nos oceanos, seu tobogã. No princípio a baleia era um peixe igual aos outros: pequeno, escamoso e cheio daquele tic de ficar abrindo e fechando a …