Benigno



A criatura viria ao mundo para ser escrava? Achavam bonito a pessoa se acabar dentro de uma casa: sala, cozinha, banheiro, quintal... Uns mal agradecidos, isso sim. A foto do casamento ficava em cima do aparador e ela voltava no tempo. O marido magrinho, penteado e ensacadinho na roupa. Parecia um príncipe! Depois vieram os barrigões a entortar a coluna, os meninos a lhe chuparem os peitos, golfadas e mais golfadas, noites de sono, fraldas e aquela agressividade e azedume do pai passando pros meninos. Lá fora o cachorro pegava mau costume, mijava nos panos da porta e lhe jogava olhar de pilheria. Se pusesse veneno na comida morreriam todos. O diabo os carregasse.


(Imagem: Meira)

Postagens mais visitadas deste blog

Impulso

Suspiros

Paulo Gervais, Poeta.