quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

FANTASMA

um dia ele comeu tanta carne
que se desfantasmizou
se desfantasmilizou
se de-sin-des-fan-tas-mi-li-zou-se


bem
um dia ele comeu tanta carne que a fumaça
pegou ar e virou gente