Prova de amor maior não há



Jesus está voltando, glória glória aleluia, hoje na cidade do sapo barbudo, a cidade do nove dedos, Luladrão, hoje à noite na cidade: o dia do juízo, O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céuo maior pandemônio do século, quebra pau, barraco, apocalipse, é melhor jair se acostumando, dizem e repetem os soldados romanos, é melhor jair se acostumando, quem já viu um Jesus traveco, com o filho de Deus não se brinca, e se meu filho perguntar se Jesus é homem, eu vou dizer o quê, é dinheiro público, é meu dinheiro, temos que botar ordem na casa, esses viados querem respeito e não querem respeitar, só quem quer essa bagaça aqui são os comunistas, esse traveco é do PT, quem é esse desembargador que permitiu essa safadeza, isso é aquela gente dos direitos dos manos com aqueles professores de faculdade, aqueles grevistam que não querem trabalhar, aposto que vão tirar a roupa e fazerem amor entre si, essa gente aí é assim...  nem todo mundo verá Jesus Cristinho, os soldados romanos querem quebrar Jesus Cristinho ao meio, enforcar, crucificar, já pensou, Jesus assim nesse morre-morre entre os séculos, Jesus Cristinho morrendo e vivendo, vivendo e morrendo e voltando e sendo morto pelos soldados romanos, os assassinos que são filhos de Deus e irmãos de Cristo, já viu, já reparou, esses irmãos se matando, tipo Caim pegando um osso e matando Abel, os miolinhos de Abel no chão, os miolinhos se mexendo, lesminhas lesminhas, Caim lá, morto de inveja e ainda metendo o osso no goela de Abel, estourando os miolos e metendo o osso goela abaixo, o demo pregando justiça, o demo sendo ouvido: bandido bom é bandido morto, e Caim dizendo a Abel: é melhor jair se acostumando, e o assassino de Abel, Caim, o invejoso, possesso, sem saber os demais dilemas da vida, só sabendo mesmo que bandido bom é bandido morto, e hoje, olha isso, hoje, Caim quer porte de armas, essa coisa de matar com pedaço de osso é o maior atraso, Caim agora quer porte de armas igualzinho aos Americanos, os Americanos de verdade, que formam uma civilização avançada e estão no céu, além das nuvens, estão no céu e com armas na cintura, os Americanos da América de verdade, que é a América do norte, vivem lá no céu porque matam os seus Abels, porque bandido bom é bandido morto e lá eles apontam armas de verdade, aqueles canos de ferro e aço, aqueles canos cromados de titânio e adamantium, tudo cromado, tudo grafite fosco, e os soldados romanos da América de mentirinha, os soldados romanos da América de merda, os soldados romanos aqui, macaqueando macaqueando, os soldados romanos aqui, apontando com os dedos, fazendo mira com os dedos, assim: pegando os dedos e fazendo de conta que são armas poderosas, tipo 38, tipo pistolas e bazucas, os soldados romanos aqui, estagnados, os soldados romanos da América de merda, essa América fake de facebook, sem filmes e séries de ação, só essas chanchadinhas em preto e branco, os soldados romanos babando os Americanos da América de verdade, os trampizinhos que usam armas e matam seus Abels, e os soldados romanos aqui com esses dedinhos magros, subnutridos, engravetados, os soldados romanos ensinando nossas criancinhas a fazerem aquele gesto da arma, aquele gesto de tiro, colocando as criancinhas no colo e fazendo aquele geste de tiro com o dedo, os soldados romanos com os dedos melados de merda, os soldados romanos da América fake querendo ser uma espécie de trampizinho, querendo trampizar, querendo mitar mitar, querendo parar de brincar com o dedo, essa coisa de país subnutrido, subalimentado, suburbano da América falsa, América fake de facebook, os soldados romanos querendo porte de armas porque só Deus no coração não basta e é preciso uma arma na cintura pra proteger os seus lares e as suas famílias, uma arma na cintura e Deus no coração pra se sentirem seguros e matarem os Abels e o Jesus Cristinho, hoje à noite na cidade, o dia do juízo, O Evangelho Segundo Jesus, Rainha do Céu, hoje na cidade do sapo barbudo, a cidade do nove dedos.

© Helder Herik
Maira Gall